Atualmente, o dia ter apenas 24 horas parece que é pouco, não é o suficiente. A gente sempre tem mais atividades para fazer do que tempo e tranquilidade para as desenvolver.

A vida contemporânea se tornou muito agitada, na velocidade da internet. As fronteiras estão nebulosas, não são mais tão claras, assim não conseguimos mais nos desligar do trabalho – ele entra em casa pelo whatsapp, pelo home office, sem contar as preocupações, exigências e cobranças que nos perseguem e nos assombram.

Ufa! Esse cenário favorece o desenvolvimento da Síndrome de Burnout ou esgotamento profissional. Segundo pesquisa realizada pela International Stress Management Association (ISMA), essa síndrome já atinge 30% da população brasileira e 4% da mundial. O Brasil se encontra em segundo lugar, cujos trabalhadores sofrem desse tipo de stress.

O que é Síndrome de Burnout ( Esgotamento Profissional)?

De acordo com o CID-11, burnout  é descrito como “uma síndrome conceituada como resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso. É caracterizada por três dimensões:

• sentimentos de exaustão ou esgotamento de energia;

• aumento do distanciamento mental do próprio trabalho, ou sentimentos de negativismo ou cinismo relacionados ao próprio trabalho; e
• redução da eficácia profissional.

É possível tratar a Síndrome de Burnout sem medicação? A psicoterapia pode "curar" esses sintomas?

Sim, a psicoterapia pode ajudar na redução ou controle dos Sintomas de Burnout, mesmo sem o uso de medicação! Na minha experiência clínica - mais de 16 anos, tive a felicidade e o privilégio de tratar de alguns pacientes -  que agradeço pela confiança - que chegaram com queixas como distonia muscular, síndrome do intestino irritável (diarreia), insônia, náusea, queda de cabelo, prurido (coceira), dermatite seborreica (caspa), entre outros. Juntos, em parceria, eu e o paciente trabalhamos no processo de análise e os sintomas foram cedendo até não mais incomodar o paciente, mesmo sem o uso da medicação.

Portanto, sim, podemos considerar que houve "cura" desses sintomas. Bem como a angústia e o desconforto psíquico foram acolhidos e cuidados ao longo do processo de análise. Eu até consideraria a psicoterapia bastante eficaz no tratamento dessa Síndrome!

No entanto, cada caso deve ser cuidadosamente avaliado pelo profissional, podendo haver situações em que o uso da medicação seja importante. Tudo isso é discutido com o próprio paciente, se ainda assim, não for da sua vontade, ele não será obrigado a aderir à terapia medicamentosa.

Como a Psicoterapia pode ajudar no tratamento da Síndrome de Burnout ou Esgotamento Profissional?

​Durante os atendimentos, procuro acolher sua dor e o sofrimento, dedicando uma escuta empática e isenta de qualquer tipo de julgamento para que você possa falar sobre as dificuldades pelas quais vem passando, como são seus sintomas, como se sente, quais são seus medos e preocupações. Busco oferecer um espaço só para você, de modo que se sinta à vontade para falar sobre esses conflitos, incertezas, medos, angústias, "fraquezas", raiva, culpa, enfim, das adversidades que encontra no seu dia a dia.  Vale lembrar que você está assegurado pelo sigilo e ética profissional.

​​

Um tema importante que tem aparecido na clínica, é a sensação de estar sempre em débito, sempre falta alguma coisa, de se sentir insuficiente. Pode ser uma sensação de não ser bom o suficiente no trabalho ou nos relacionamentos de uma maneira geral. Sempre tem um amigo que ganha mais, que viaja mais, que é mais engraçado, que é mais livre, que é mais inteligente, que tem mais amigos e até mesmo, mais bonito! Será que as nossas exigências não estão muito altas? O quanto eu me preocupo com o que vão pensar de mim? Do que eu tenho medo? De ser demitido? De perder a posição conquistada? Eu não posso ser fraco ou fracassar?

Esses são alguns dos questionamentos que convido o paciente a se debruçar e poder refletir sobre. Esse convite se estende para formar uma parceria comigo e trabalharmos juntos fazendo questionamentos e reflexões, elaborando todas essas questões colocadas acima, buscamos compreender sua dinâmica de funcionamento. E a partir de uma maior compreensão de si, é possível se livrar de certas amarras, cobranças e exigências. O paciente se apropria de suas reais escolhas e objetivos, constrói e conquista maior autonomia e pode viver uma vida mais plena de sentido para ele. Tudo isso permite construir uma vida mais satisfatória, com menos sofrimento e que se aproxime de suas realizações desejadas. Acredito que é isso que leva as pessoas a serem mais felizes, mais satisfeitas com sua própria vida e consigo mesmas.

SÍNDROME DE BURNOUT ou ESGOTAMENTO PROFISSIONAL