COMO É O ATENDIMENTO

O atendimento é individual com duração de 45 minutos. A frequência mínima é de uma vez por semana, sendo que uma frequência maior pode ser necessária em alguns casos. Meu embasamento teórico é a Psicanálise, trabalho com adolescentes, adultos e idosos. 

Começamos agendando as entrevistas iniciais. A ideia é que paciente e analista se conheçam. Você vem, me conta o que te leva a buscar psicoterapia nesse momento, quais são as queixas e me conta um pouco da sua história. O contrário também é verdadeiro, você vem me conhecer, sentir o espaço, a conversa e perceber como se sente na relação. Tudo isso é importante, porque vou te convidar a estabelecer uma parceria comigo para trabalharmos juntos nesse processo de análise.

Nesse período das entrevistas iniciais, vamos pensar e decidir juntos pela continuidade do processo terapêutico ou não.  Se a opção for continuar nesse processo, serão acordados os melhores dia, horário e valor de consulta.

 

A análise continua por quanto tempo for necessário, podendo ser interrompida por paciente ou terapeuta a qualquer momento, mas sempre de maneira dialogada.

Durante os atendimentos, procuro acolher sua dor e o sofrimento, dedicando uma escuta empática e isenta de qualquer tipo de julgamento. Busco oferecer um espaço só para você, de modo que se sinta à vontade para falar sobre seus conflitos, incertezas, medos, angústias, "fraquezas", raiva, culpa, enfim, das dificuldades que encontra no seu dia a dia. 

Para que o paciente se sinta à vontade, é importante ressaltar, que nesse espaço não há qualquer tipo de crítica ou de julgamento moral. Ao contrário, trata-se de um encontro no qual o sofrimento do paciente é acolhido e reconhecido. Além disso, o paciente está assegurado pelo sigilo e pela ética profissional. 

Em minha opinião, um dos mais belos trabalhos e conquistas do processo de análise é a possibilidade da construção de um caminho próprio de estar no mundo, de se apropriar de si, de sua historia, das suas marcas, daquilo que o constitui. Essa construção se dá no encontro entre o paciente e a psicóloga, no qual, juntos vão observar, refletir, ressignificar, questionar, criar, reinventar na direção de uma maior apropriação de si, da sua história e, portanto, de sua própria vida.

Acredito que um dos maiores ganhos dessa parceria é a possibilidade de se tornar mais criativo diante da vida, libertando-se de certas âncoras que vamos colecionando e carregando ao longo da vida, sem nos darmos conta disso. E assim, se torna possível ampliar nossos campos de possibilidades, de encontros, de experiências e vivências. 

"Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ONTEM e o outro se chama AMANHÃ, portanto HOJE é o dia certo para AMAR, ACREDITAR, FAZER e principalmente VIVER. "                                                                                                      Dalai Lama